sábado, 1 de maio de 2010

Memória Olfativa

Um dos cheiros que mais marcou minha infância, sem dúvida alguma, é a dessa orquídea. Minha obatchan adorava orquídeas, e essa era abundante no quintal. Ela a chamava de "bonequinha", até hoje não sei porque e infelizmente não posso mais perguntar. Quando florescia, enchia de perfume todos os cômodos da casa. A lembrança de despertar sentindo esse perfume, de ver o sol suave da manhã penetrando por entre seus ramos era uma visão incrível para mim, era mágico ! Era uma sensação surreal que acho que nunca mais senti. Sentada à mesa da cozinha, tomando "otchá com leite", comendo miolo de pão com manteiga, conversando com ela enquanto preparava o almoço, a visão dela de costas a beira da pia, com aquele coque maravilhoso na cabeça, é uma memória que não tem preço pra mim. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário